quarta-feira, 30 de novembro de 2011

Estado do Ceara é finalista no Prêmio Abril Saúde


Cansados de lastimar o número de casos de tumores orais flagrados em estágios avançados, especialistas da Universidade Federal do Ceará, Universidade de Fortaleza, Secretaria Estadual de Saúde, Conselho Regional de Odontologia e Santa Casa de Misericórdia de Fortaleza criaram um programa permanente de diagnóstico e rastreamento de lesões que já atendeu mais de 20 mil pessoas naquele estado. “Quanto mais cedo for identificado o câncer, maiores as chances de cura e menor o risco de mutilações”, diz o professor Fabrício Bitu, um dos líderes do trabalho. A equipe é formada por dentistas de especialidades como patologia, cirurgia, epidemiologia, além de cirurgiões médicos e universitários envolvidos em estudos sobre a doença. Juntos, quinze profissionais fazem um levantamento das áreas cearenses mais impactadas pela doença e levam aos moradores dessas regiões informações sobre grandes causadores desse mal, como o fumo e o papilomavírus, o HPV. O passo seguinte é propiciar a realização de exames detalhados. “Avaliamos toda a região da boca em busca de indícios que apontem a probabilidade do desenvolvimento de um tumor”, conta Bitu. Quando necessário, são feitas biópsias e os pacientes que precisam de cirurgia são encaminhados para as grandes cidades, em especial Fortaleza. Pescadores e trabalhadores rurais estão em um grupo considerado de risco, já que a exposição aos raios de sol serve de estopim para o câncer labial. “Por isso destacamos a importância do uso de bloqueador solar e notamos que muitos deles já aprenderam a usá-lo no dia a dia”, afirma, com entusiasmo, o dentista.
Saiba mais
Rastreamento do câncer oral no Ceará
Autores: Fabricio Bitu Sousa, Maria Eneide Leitão de Almeida, Lea Maria Bezerra de Menezes, Alexandre Nogueira Simões, Eveline Turatti, Eliardo Silveira Santos, Francisco Wagner Vasconcelos Freire Filho, Jose Maria Sampaio Menezes Junior, Maria de Fatima Azevedo Sousa, Francisco Ivan Rodrigues Mendes Junior, Marcelo Esmeraldo Holanda, Maria Aragao Sales.Instituições: Secretaria Estadual de Saúde do Ceará, Universidade Federal do Ceará, Universidade de Fortaleza, Conselho Regional de Odontologia do Ceará, Santa Casa de Misericórdia de Fortaleza

Nenhum comentário:

Postar um comentário