quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

SORRIA SEMPRE...

SORRIA SEMPRE...

A vida é feita de: agir, reagir, corrigir...
mas o melhor mesmo é SORRIR"

SORRIA SEMPRE! A VIDA É BELA!!!

"Se algo o derrotou,
Experimente outra vez.
Pode ser que seu aparente fracasso,
Venha a ser a porta mágica,
Que o conduzirá,
Para uma nova felicidade,
Que antes você jamais conheceu!
Tentar sempre...desistir NUNCA!!!"

------------------------------------------------------------

ARRISCAR É VIVER

Rir é arriscar-se a parecer louco.
Chorar é arriscar-se a parecer sentimental.
Estender a mão para o outro é arriscar-se a se envolver.
Expor seus sentimentos é arriscar-se a expor seu eu verdadeiro.
Amar é arriscar-se a não ser amado.
Expor suas idéias e sonhos ao público é arriscar-se a perder.
Viver é arriscar-se a morrer.
Ter esperança é arriscar-se a sofrer decepção.
Tentar é arriscar-se a falhar.

Mas… é preciso correr riscos.

Porque o maior azar da vida é não arriscar nada…
Pessoas que não arriscam, que nada fazem, nada são.
Podem estar evitando o sofrimento e a tristeza.
Mas assim não podem aprender, sentir, crescer, mudar, amar, viver…
Acorrentadas às suas atitudes, são escravas;
Abrem mão de sua liberdade.
Só a pessoa que se arrisca é livre…

“Arriscar-se é perder o pé por algum tempo
Não se arriscar é perder a vida…”

Pobre de espirito aquele que não se aventurar!!!

Autor desconhecido...por mim pelo menos.Achei na página principal do Orkut de um grande amigo. Só ele mesmo para colocar uma mensagem com tanta profundidade e sentido no Orkut.

domingo, 26 de dezembro de 2010

Mensagem de fim de ano por Martha Medeiros

MARTHA MEDEIROS - Deixe-se em paz
Geralmente é o que se deseja intimamente: paz para o mundo, paz para todos, paz para os torcedores, paz para os moribundos, paz para os iraquianos. É um desejo legítimo, mas qual a nossa contribuição prática para ajudar a construir uma serenidade universal? O máximo que podemos fazer é garantir nossa própria paz.
Portanto, esses são os meus votos: deixe-se em paz.

Parece uma frase grosseira, mas é apenas um desejo sincero e generoso. Deixe-se em paz. Não se cobre por não ter realizado tudo o que pretendia, não se culpe por ter falhado em alguns momentos, não se torture por ter sido contraditório, não se puna por não ter sido perfeito. Você fez o melhor que podia.

Aproveite para estabelecer metas mais prosaicas para o futuro que virá, ou até meta nenhuma. Que mania a gente tem de fazer listinha de resoluções, prometer mundos e fundos como se uma simples virada de ano bastasse para nos transformar numa pessoa mais completa e competente. Você será o que sempre foi — e isso já é muito bom, pois presumo que você não seja nenhum contraventor, apenas não consegue dar conta de todos os seus bons propósitos, quem consegue? Às vezes não dá. Vá no seu ritmo, siga sendo quem é, não espere entrar numa cabine e sair de lá vestido de superhomem ou de super-mulher. Deixe de fantasias.
Deixe-se em paz.

Se quer tomar alguma resolução, resolva ajudar os outros, fazer o bem, dedicar-se à coletividade, seja mais solidário. Não deixe os menos favorecidos na paz do abandono, na paz do esquecimento. Mas esquecer um pouco de você mesmo, pode. Deve. Não se enquadre em comportamentos que não lhe caracterizam, não se enjaule por causa de decisões das quais já se arrependeu, não se arrebente por causa de questionamentos incessantes.

Liberte-se desses pensamentos todos, dessa busca sofrida por adequação e ao mesmo tempo por liberdade. Nossa, ser uma pessoa adequada e livre ao mesmo tempo é uma senhora ambição. Demanda a energia de uma usina. Será mesmo tão necessário pensar nisso agora? Deixe-se em paz.

Não dê tanta importância à melhor roupa para vestir, à melhor frase para o primeiro encontro, às calorias que deve queimar, à melhor resposta para quem lhe ofendeu, às perguntas que precisa fazer para se autoconhecer.

Chega de se autoconhecer. Deixe-se em paz.

No fundo, estou escrevendo para mim mesma.

Não me deixo em paz. Estou sempre avaliando se agi certo ou errado, cultivo minhas dúvidas com adubo e custo a me perdoar. Tenho passe livre para o céu e também para o inferno. Preciso me deixar em paz, me largar de mão, me alforriar.

Só falta alguém ensinar como é que se faz isso.

sábado, 25 de dezembro de 2010

segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

Feliz Natal

SAÚDE NO CORPO
PAZ NO ESPÍRITO
AMOR NO CORAÇÃO
DINHEIRO NO BOLSO
E CAMINHOS ABERTOS
FELIZ E ABENÇOADO NATAL
PRÓSPERO ANO DE 2011
JOÃO RUFINO
NUBIA HELENA
MARIA HELENA
MARIA EDUARDA

segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

domingo, 12 de dezembro de 2010

Discurso do Ministro Nelson Jobim

Discurso do Ministro Nelson Jobim em cerimônia na Academia Militar das Agulhas Negras (Aman), em 04/12/2010

Excelentíssimo Senhor Comandante do Exército, General Enzo Martins Peri;
Excelentíssimo Senhor Comandante da Marinha, Almirante Júlio Soares de Moura Neto;
Excelentíssimo Senhor Comandante da Aeronáutica, Tenente-Brigadeiro Juniti Saito;
Senhores oficiais generais, senhoras e senhores:
Aspirantes da turma de 2010 !
Creio que vocês encontrarão um Exército empenhado na busca de novos caminhos para a excelência operacional; uma sociedade que valoriza e.respeita os seus soldados; um Brasil embalado na rota do crescimento sustentável e assumindo cada vez mais o protagonismo internacional.
Vamos terminar o ano, considerando os atos econômicos e a situação econômica do Brasil, com um crescimento em torno de sete e meio a oito por cento neste ano, o que representa uma grande reação à crise internacional, que não consegue crescer mais do que um por cento ao ano no mundo.
O cenário mundial, senhores aspirantes, agudiza as incertezas e aponta para as disputas de recursos essenciais. Essas circunstâncias, o conjunto dessas circunstâncias, exigirão de cada um de vocês, além dos atributos correspondentes aos soldados, o constante aperfeiçoamento profissional.
Lembrando que nós não construímos o futuro pensando no passado; e não nos preparamos para o futuro com as mesmas estruturas do passado. Houve equívocos e erros nos processos e conflitos internacionais. Por exemplo, na Segunda Guerra Mundial, quando generais franceses prepararam-se para a guerra do passado e para o conflito do passado e encontraram, na Segunda Guerra Mundial, o conflito do futuro.
Hoje as ameaças mundiais são completamente distintas. Há uma distinção, e grande, entre a atividade convencional e necessidade de uma preparação assimétrica de rusticidade e de engenhosidade dos senhores soldados. Isso é o que os senhores enfrentarão: o estudo e a compreensão dos ambientes e das populações com quem trabalharem.
Nenhum soldado legitima-se se não tiver atrás de si a legislação do Direito e da Moral. A entrada no conflito precisa ter uma legitimação moral, a realização e os atos durante o conflito têm que ter uma legitimação moral. E também terá que ter uma legitimação moral a saída do conflito. Ou seja, aquilo que Santo Agostinho referia de jus in bello, jus ad bellum, jus in bello e jus pos bellum faz parte exatamente de um futuro incerto que nos vem pela frente.
O permanente zelo pela imagem da instituição a que pertencem também é um dos apanágios dessa necessidade. Também é importante considerar a claríssima defesa do Estado Democrático de Direito e a subordinação do poder militar à autoridade civil democrática instituída no país. Em qualquer situação nós teremos duas ferramentas que podemos socorrê-los: a firmeza de princípios, a honestidade de propósitos e o compromisso com as estruturas democráticas.
Senhores aspirantes, a metamorfose desta manhã em que devolvem o espadim para receber a espada do oficial representa a renovação dos sagrados compromissos com os valores que irmanam os soldados do Brasil.
E dirijo-me também especialmente aos aspirantes do Paraguai, da Venezuela, da República Dominicana e da Guiné Bissau, mostrando exatamente a internacionalização da formação militar em que o Brasil pode contribuir claramente com seus irmãos sul-americanos, com seus irmãos caribenhos e com seus irmãos africanos.
Senhor comandante desta academia, cumprimento a vossa excelência por esta solenidade e desejo a todos vocês, aspirantes, o futuro. E lembrem-se que daqui a quarenta anos, quando vocês estiverem neste palanque como generais e comandantes, será outro mundo, serão outras perspectivas e serão outros os desafios. Portanto, o que exige é que nós tenhamos flexibilidade, cabeça aberta e coragem de enfretamento.
Muito obrigado!

Não deixe de ler o Post abaixo para comparar visões...

A Visão de Médici

As palavras não necessitam de comentários...

O Presidente Médici tinha um grande apreço pelo culto da História do Brasil e ao tomar posse como Presidente de Honra do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro, em 3 de junho de 1970 falou a certa altura :

'Á ninguém é licito ignorar a importância da História no desenvolvimento nacional, como instrumento de ação, na elucidação de temas e na definição de alternativas prospectivas, assim como o encontro de métodos de análise que sirvam do individual ao coletivo. .Aqui podemos afirmar que não se bem governa sem História e historiadores .'

domingo, 5 de dezembro de 2010

Festa da Luzes

Chanucá - Inicio em 01.12.2010
As Luzes de Chanucá


A partir do pôr-do-sol de 01 de dezembro teve inicio a Festa de Chanucá.


Chanucá comemora a preservação do espírito de Israel.
Chanucá significa consagração.


Chanucá lembra o episódio ocorrido no mês de Kislev, no ano 164 antes da era comum, quando os gregos entraram no Templo Sagrado e violaram o óleo que lá se encontrava e que seria usado nos serviços religiosos.


Quando os macabeus conseguiram a vitória sobre os invasores foi iniciada a arrumação do templo visando colocá-lo em condições para o culto.
Ao acender a Menorah encontraram um único recipiente de óleo que não havia sido violado.
Apesar de esse óleo ser suficiente apenas para um dia ocorreu o milagre dele durar oito dias, tempo esse que permitiu que o templo pudesse ser re-consagrado e purificado.


Essa é a origem da Festa de Chanucá também chamada de Festa das Luzes (Chag Haurim).




Horário de Acendimento das velas em 2010


Quarta-feira-01/12 – 20:45 hs.
Quinta-feira-02/12 – 20:45 hs.
Sexta-feira-03/12 – 19:00 hs.
Sábado-04/12 – 20:30 hs.
Domingo-05/12 – 19:30 hs.
Segunda-feira-06/12 – 22:00 hs.
Terça-feira-07/12 – 20:45 hs.
Quarta-feira-08/12 – 20:45 hs.

Chag Sameach! (Boa festa!)




Chanucá - Festa das Luzes
Com a proximidade da festa de Chanukah e as atividades ligadas a esta comemoração, achamos este momento bastante apropriado para esclarecer seu significado tradicional, mas principalmente seu significado espiritual, para que possamos todos comemorar entendendo verdadeiramente o que esse período pode representar em nossas vidas.
Em Chanukah comemoramos dois milagres ocorridos durante o período do Segundo Templo em Jerusalém.
O primeiro milagre foi à vitória de alguns poucos judeus sobre o poderoso exército do Império Grego.
O segundo milagre aconteceu com o óleo usado para manter acesas as velas: a quantidade disponível na ocasião era suficiente para apenas um dia, mas durou por oito dias completos.

quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

Wikileaks


As revelações feitas pelo Site Wikileaks tem provocado diversas reações da diplomacia Internacional. Pessoalmente acho que é apenas exibicionismo barato. Achei na internet uma frase atribuida a Nelson Rodrigues...
"Se todos conhecessem a intimidade sexual uns dos outros, ninguém cumprimentaria ninguém."
É o que está acontecendo.Estão espondo entranhas de Estados, comentários feitos dentro de um determinado contexto. É uma forma antiga de desmoralização do autor. Quanto aos que vazaram a informação, cadeia, cadeira eletrica, fuzilamento,injeção letal ou tudo combinado. Cada um sabe o que faz e deve ser responsabilizado na medida do prejuízo causado.Os documentos tinham grau de sigilo. Se foi quebrado por alguem que cumpra-se a lei com rigor.

domingo, 28 de novembro de 2010

Viva a Morte.Morra Hoje - por Paulo Angelim


Um especialista em motivação profissional é a última pessoa de quem se espera ouvir uma afirmação como esta. Mas é exatamente isto que Paulo Angelim propõe neste livro tão provocador quanto revolucionário: uma atitude realmente positiva em relação à vida pessoal, profissional, familiar e espiritual só pode nascer e crescer sobre as cinzas de velhos vícios, conceitos anacrônicos e, principalmente, hábitos inadequados.

Evidentemente, a morte à qual o autor se refere não é o fim da existência física. Assim como Jesus Cristo explicou a Nicodemos na Bíblia - livro cujas verdades eternas servem de inspiração para os princípios ensinados por Angelim -, o processo acontece em outra dimensão e culmina no renascimento para uma vida vitoriosa e cheia de entusiasmo em todas as áreas.

Escrito para mobilizar empreendedores, executivos, educadores, estudantes e líderes dos mais variados grupos, "Morra e Mude" é um desafio explícito ao marasmo e um convite irrecusável à renovação

Leia abaixo alguns trechos....


Atitude

É na mente que começam todas as grandes mudanças do homem. O apóstolo Paulo afirmou que não deveríamos nos conformar com este mundo, mas transformá-lo pela renovação de nossas mentes. Mas para que isto possa ocorrer, para que essa nova criatura nasça, para que haja essa necessária mudança, antes é preciso que morramos! Convido você agora a participar desta jornada, que tem sua mente como ponto de partida.

Viva a morte!

“A maioria das pessoas teme a morte por não terem feito algo de suas vidas.”
Peter Ustinov

EU SEI QUE O TÍTULO deste capítulo pode parecer estranho, sombrio e nada motivador — principalmente se considerarmos que meus textos, via de regra, têm o propósito de elevar o estado de espírito das pessoas. Mas não tema, pois o propósito é exatamente este: quero mostrar que todos os nossos tabus sobre este tema, a morte, são um grande equívoco, e que, na verdade, deveríamos mudar nossas perspectivas a respeito do assunto. A lógica é bastante simples, objetiva e acessível: aqueles que desejam evoluir em todos os aspectos da vida precisam aceitar a idéia de lidar com a morte, por mais imprevisível e inexorável que seja.
Primeiramente, repare que a primeira idéia que provavelmente veio à sua mente diante da palavra “morte” foi seu significado básico, qual seja, a ausência de vida. É bem possível que você tenha pensado em hospital, caixão, velório, enterro, família em prantos etc. Nossas mentes já estão de tal forma condicionadas a pensar negativamente diante da morte que imediatamente remetem ao momento no qual definitivamente deixaremos este mundo.
Porém, não é a este tipo de morte que me refiro neste livro — até porque há outros tipos de morte. É verdade. E vou mais além: digo a você que precisamos morrer todo dia! É isto mesmo. A morte é uma passagem, uma transformação. Não existe planta sem a morte da semente. Não existe embrião sem a morte do óvulo e do esperma. Não existe borboleta sem a morte da lagarta.
A morte é o ponto de partida para o início de algo novo, de um novo estágio. É a fronteira entre passado e futuro. Se você começar a pensar dentro desta perspectiva, verá que a palavra “morte” já não causará tanto desconforto, e poderá buscá-la mais facilmente. Você leu corretamente: defendo que nossa relação com a morte deve ser tão harmônica a ponto de buscarmos morrer em alguns aspectos de nosso ser para que possamos alcançar estágios mais evoluídos de desenvolvimento. Vejamos alguns exemplos.

- Quer ser um bom universitário? Mate dentro de você o secundarista aéreo que pensa que ainda existe muito tempo pela frente, e que planejar o futuro é perda de tempo.

- Quer ser um excepcional profissional? Mate dentro de você o universitário descomprometido e avesso às responsabilidades, que acha que a vida se resume a estudar só para fazer provas e entregar trabalhos.

- Quer ser um excelente marido ou uma ótima esposa? Mate dentro de você o solteiro que pensa poder fazer planos sozinho, sem ter de dividir espaço, projetos e tempo com mais ninguém.

- Quer ser um líder bem-sucedido? Mate dentro de você o subordinado egoísta que pensava na liderança como o momento em que o mundo passa a girar a seu redor.

Enfim, todo processo de evolução exige que matemos o nosso eu passado, inferior. Se não agimos assim, corremos o risco de tentar ser duas pessoas ao mesmo tempo, perdendo o foco, comprometendo a produtividade e, por fim, prejudicando o sucesso. Muitas pessoas não evoluem porque ficam se agarrando ao que eram, ao invés de se projetar para o que serão ou desejam ser. Elas querem o novo posto, o novo degrau, sem abrir mão da forma como pensavam ou como agiam. Com isso, transformam-se em projetos inacabados, híbridos, adultos infantilizados.

Paulo deixou-nos uma bela lição em I Coríntios 13:11: “Quando eu era criança, falava, pensava e raciocinava como criança. Mas quando me tornei homem, meus pensamentos se desenvolveram muito além dos pensamentos da minha infância, e agora eu deixei as coisas de criança”. Ou seja, é possível que, vez por outra, nossas ações sejam infantis — no melhor sentido da palavra —, de tal forma que não matemos virtudes próprias dos tempos de criança, como a vontade de brincar, o sorriso fácil, a vitalidade, a criatividade e assim por diante. Mas se quisermos ser adultos, devemos necessariamente matar a criancice — neste caso, no sentido negativo.
Quer ser alguém (um profissional, uma mãe, um cidadão, uma estudante, um amigo) melhor e mais evoluído? Então pense nas coisas em você que precisam morrer ainda hoje para que nasça aquilo que você tanto deseja ser. Pense nas palavras de João 12:24: “Eu devo morrer como um grão de trigo que cai dentro da terra. Se eu não morrer, ficarei sozinho — uma semente isolada. Porém a minha morte produzirá muitos novos grãos de trigo — uma abundante safra de novas vidas”.
Pense nisto... e morra! Mas não esqueça de nascer melhor ainda!

DESAFIO
Para nascer alguém que frutifica, mate quem você é hoje!

domingo, 21 de novembro de 2010

Homenagem Póstuma

A fé é como uma bússola que direciona os navios incertos para o mar da serenidade. Neste momento de despedida, é a fé que nos fortalece, para a continuidade de nosso cotidiano, entregando a Deus os nossos passos e tendo a certeza da existência da vida eterna, na Casa do Pai.
“As pessoas boas não morrem, ficam encantadas”, disse Guimarães Rosa





Morreu no sabado(20/11) vitima de acidente em serviço meu primo Eduardo Aragão. Pessoa extremamente amorosa sempre tinha um sorriso no rosto para enfrentar os problemas da vida. Foi em paz, viveu apenas 41 anos conosco. mas valeu. Foi uma vida intensa, bem vivida. Deixou filhos, amores, amigos, tudo que alguém precisa para ter vivido bem. Vai em paz irmão, que Deus te abençoe e te guarde em suas inumeras moradas. Sempre lembraremos de você por tudo aquilo que nos ensinou.





Fica nossa saudade, nossa emoção, nosso sofrimento, mas acima de tudo nossa confiança em nosso glorioso Pai que está no Céu.






Adeus Irmão ....um dia nos encontraremos novamente...que nosso irmão Jesus Cristo te receba como todos nós te recebemos. Continue , de onde estiveres a olhar por nós...



sexta-feira, 5 de novembro de 2010

Porque usar a aliança no quarto dedo? Segundo os Chineses


Porque usar a aliança no quarto dedo? Segundo os Chineses
Usamos a aliança no quarto dedo porque é impossível separar uma mão da outra quando estão ligadas pelo quarto dedo. Assim é a união do casal.Veja o filme e você vai compreender. Tente fazer o que é mostrado.

Cada dedo da mão representa um membro da família:
- Polegar - representa os pais;
- Indicador - representa os irmãos;
- Médio - representa você mesmo;
- Anular - representa seu companheiro;
- Mínimo - representa os filhos.

Una os dedos das duas mãos pela ponta dos dedos, exceto os dedos do meio que deverão estr dobrados um de frente para o outro.

Agora, tente separá-los:
Os polegares podem ser separados, eles indicam seus pais; você não viverá com eles o resto de sua vida. Os indicadores separam-se facilmente; os irmãos e irmãs um dia também vão se separar de você, pois terão suas próprias famílias. Assim o indicador e o dedo mínimo também podem se separar.

Os dedos mínimos também podem ser separados. Indicam seus filhos que também irão crescer e se casar.

Finalmente, os dedos anelares, não conseguimos separá-los, significando que marido e mulher devem viver juntos o resto da vida.

Tente fazer o mesmo usando a sua mão esquerda e a direita de sua esposa e verá que é impossivel separar o quarto dedo tb

terça-feira, 2 de novembro de 2010

sábado, 30 de outubro de 2010

Pronto venceu a democracia

Bom resultado, a democracia venceu
Somos uma nação jovem porem preparada para cumprir a lei.
Não somos amadores. Cumprimos a lei.
Evoluimos
Saimos dos tempos dos senadores bionicos
dos tempos oportunistas de mandatos de cinco anos no ultimo momento
dos governadores indicados por presidentes
Saimos do tempo onde o oportunismo era a regra.
O resultado pode ser bom ou ruim para uns ou outros
Ganhamos todos no meu entender
Ganhou o Brasil
Boa sorte e que Deus nos abençoe e aos nossos governantes
Boa Sorte Dilma Vana Roussef
um pouco mais da metade do Brasil espera muito de você e acreditou na sua capacidade
o restante estará pronto para fiscalizar e colaborar.
Parabéns Presidente Lula
você compreende o que é democracia do seu jeito mas compreende
cumpriu a lei
combateu o bom combate
Vá em paz.
E continue a dar a sua colaboração
Com cidadão tem todo direito de cobrar dos governantes.

Para quem tem dúvidas - Aborto=Excomunhão automática

Pelo direito de defender minhas crenças.

Aborto=Excomunhão automática(latae sententiae) não precisa de julgamento ou decisão de ninguem é o proprio fiel que decide e quer o fato.

Latae sententiae – em palavras rápidas é a excomunhão automática.

O aborto incorre em excomunhão latae sententiae conforme se verifica no cânon 1398 do Código de Direito Canônico:

Cân. 1398 Quem provoca aborto, seguindo-se o efeito, incorre em excomunhão latae sententiae.

Acho que mais claro do que esse cânon é meio impossível.

Lembro ainda que o arrependimento é sempre possivel, não se trata de condenação eterna.

All Hallow’s Eve

Desde o século IV a Igreja da Síria consagrava um dia para festejar "Todos os Mártires". Três séculos mais tarde o Papa Bonifácio IV († 615) transformou um templo romano dedicado a todos os deuses ([[Panteão(Roma)|Panteão) num templo cristão e o dedicou a "Todos os Santos", a todos os que nos precederam na fé. A festa em honra de Todos os Santos, inicialmente era celebrada no dia 13 de maio, mas o Papa Gregório III(† 741) mudou a data para 1º de novembro, que era o dia da dedicação da capela de Todos os Santos na Basílica de São Pedro, em Roma. Mais tarde, no ano de 840, o Papa Gregório IV ordenou que a festa de Todos os Santos fosse celebrada universalmente. Como festa grande, esta também ganhou a sua celebração vespertina ou vigília, que prepara a festa no dia anterior (31 de outubro). Na tradução para o inglês, essa vigília era chamada All Hallow’s Eve (Vigília de Todos os Santos), passando depois pelas formas All Hallowed Eve e "All Hallow Een" até chegar à palavra atual "Halloween".

Nunca desista de ser mulher

Uma oração . Dedico a minha esposa e filhas , e todas as mulheres que encantam todas as horas da minha vida

Senhor,

Me ajude a nunca desistir de ser mulher.
Coloque um espelho no meio do caminho entre a lavanderia, o supermercado, o sapateiro...
E que, ao me olhar, eu goste do que vejo.

Não deixe que eu passe uma semana sem usar rímel,
um salto bem alto ou um jeans mais justo.
Proteja meus cabelos do vento, os brincos e anéis de olhares invejosos.

Nunca deixe faltar na minha vida comédias românticas e boas depiladoras.
Se eu tiver vontade de chorar, faça com que eu chore um dilúvio.
E que tenha saído de casa sem pintar os olhos.
Para cada dia triste, me dê uma vitrine de roupas lindas.

Já que eu nunca pedi milagres, faça com que as minhas celulites sejam ao menos discretinhas.
Me dê saúde, tempo livre e silêncio...
E que nunca falte perfume na minha gaveta.

Nos engarrafamentos, faça com que eu ligue o rádio e esteja tocando minha música preferida.
Me dê forças para comer mais saladas, mais frutas.
Cegue meus olhos para as sujeiras nos cantos.

Ajude para que eu chegue ao trabalho inteira.
Em dias difíceis, me dê persistência para seguir na dieta.
Dê também firmeza para os seios.

Proteja minhas poucas horas de sono e não me julgue mal, caso eu não acorde na hora.
Não deixe que minha testa fique tão franzida a ponto de parecer uma saia plissada.
E eu, uma louca estressada.

Faça com que o sol seja meu personal trainer e meu complexo vitamínico,
meu carregador de baterias.
Mas quando eu pedir um diazinho de chuva, não me pergunte por quê.

Para cada batata quente no trabalho, me dê um café recém-passado.
Entenda que, quando rezo para cancelarem uma reunião, não é gastar reza à toa, pode ter certeza.

No meio de tudo isso, faça com que eu ainda ache tempo para:
- virar namorada de novo;
- ir ao cinema;
- jantar fora;
- dormir abraçadinha.

Ilumine o espelho do banheiro e proteja meus cremes e segredos...
Ajude a não faltar gasolina e não furar o pneu e,
por favor, afaste os motoqueiros do meu retrovisor.

Senhor, por pior que seja meu dia...
faça com que ele termine e não EU.

Amém!


colhi na internet se alguem souber a autoria me avise que merece todo o crédito

sábado, 23 de outubro de 2010

Novas realidades não adianta fugir

Foi suspensa utilização da Lei Não pergunte que eu não digo nos EUA, convem que voltemos nossos olhos sobre um assunto polêmico, as novas relações entre homens e mulheres.É preciso entende-las não pela paixão mas usando a ótica da razão que é sempre mais eficaz para o entendimento do que é novo....
Por Nilton Bonder - Rabino
Um dos elementos da visão tradicional do casamento(ou relacionamento) era o de que homens e mulheres são diferentes e incompletos um sem o outro , só encontrando completude ao se unir às suas contrapartes.. Esta questão é profunda e complexa e não pode ser esgotada aqui. No entanto, sabemos que, nos últimos anos, homens e mulheres vêm descobrindo e explorando partes de si que eram consideradas inapropriadas no passado. As mulheres estão aprendendo a lidar com seus atributos "masculinos" e os homens estão começando a desenvolver e valorizar os aspectos "femininos" de sua personalidade. Pode ser que, com o tempo, possamos encontrar masculinidade e feminilidade complementares dentro de nós, dentro de um grupo e dentro de uma série de relações cujas combinações e possibilidades ainda nos são desconhecidas. Se isto acontecer, então, não será mais verdade que cada um de nós só pode se completar através de uma união com o sexo oposto, mas sim que pode encontrar suas contrapartes e obter completude de uma infinidade de modos.Casamento(relacionamento) é completude antes de mais nada, a evolução natural está nos levando para isso, não é falta de vergonha, carater ou qualquer outra coisa, é preciso abrir os olhos e ver além de nossos preconceitos para entender as novas gerações....

PS- a palavra relacionamento em negrito foi inserida por mim antes que alguns fundamentalistas religiosos digam que estou defendendo casamento religioso gay.

terça-feira, 12 de outubro de 2010

Loucos por Internet


Excelente o novo plano de fundo do Yahoo

sexta-feira, 8 de outubro de 2010

Fé ou razão por Barack Obama

O Presidente do Estados Unidos da America é um homem corajoso em suas opiniões e convicções. Veja o discurso que ele fez em uma igreja e a coragem com que defende seu principios e crenças. Dez Obama

video



Para ler e refletir
Dada a crescente diversidade das populações nos Estados Unidos, os riscos de sectarismo sãos maiores que nunca. O que quer que nos tenhamos sido nós não somos mais uma nação cristã. Pelo menos não somente. Somos também uma nação judaica, uma nação muçulmana, uma nação budista, uma nação indu e uma nação de descrentes.

E mesmo que tivéssemos só cristãos entre nós, se expulsássemos todos os não cristãos dos Estados Unidos da América, o cristianismo de quem ensinaríamos nas escolas? Seria o de James Dobson? Ou de Al Sharpton? Que passagem das escrituras deveriam instruir nossas políticas públicas? Deveríamos escolher o Levítico que sugere que a escravidão é aceitável? E que comer frutos do mar é uma abominação? Ou poderíamos escolher o Deuteronômio, que sugere apedrejar seu filho se ele se desviar da fé. Ou deveríamos ficar apenas com o Sermão da Montanha, uma passagem tão radical que é de se duvidar que o nosso próprio Departamento de Defesa sobrevivesse à sua aplicação.

Nós... Então antes de nos empolgamos vamos ler as nossas Bíblias agora. As pessoas não tem lido a Bíblia, o que me traz ao meu segundo ponto: que a democracia exige que aqueles motivados pela religião traduzam suas preocupações em valores universais, ao invés de específicos de uma religião. O que eu quero dizer com isso? Ela requer que as propostas delas estejam sujeitas a discussão e sejam influenciadas pela razão. Eu posso ser contrário ao aborto por razões religiosas, para tomar um exemplo, mas se eu aprovar uma lei proibindo esta prática eu não posso simplesmente recorrer aos ensinamentos de minha igreja ou invocar a vontade divina. Eu tenho que explicar porque o aborto viola algum princípio que é acessível a pessoas de todas as fés, incluindo aqueles sem fé alguma.

Agora isto vai ser difícil para alguns que acreditam na inerrância da Bíblia, como muitos evangélicos acreditam, mas em uma sociedade pluralista nós não temos escolha. A política depende das nossas habilidades de persuadir uns aos outros de objetivos comuns com base em uma realidade comum. Ela envolve negociação, a arte daquilo que é possível. Em algum momento fundamental, a religião não permite negociar; é a arte do impossível. Se Deus falou, então espera-se que os seus seguidores vivam de acordo com os éditos de Deus, a despeito de suas conseqüências. Agora, baseados na vida de uma pessoa em compromissos tão inegociáveis pode ser sublime, mas basear nossas decisões políticas em tais compromissos poderia ser perigoso. E se você duvida disso, deixe-me dar um exemplo. Nós todos conhecemos a história de Abraão e Isaque. Abraão foi ordenado por Deus a sacrificar seu único filho. Sem discutir ele leva seu filho Isaque montanha acima até o topo e o amarra ao altar. Levanta a sua faca. Prepara-se para agir... como Deus ordenara. Agora nós sabemos que as coisas não deram certo; Deus envia um anjo para interceder bem no último minuto. Abraão passa no teste da devoção a Deus.

Mas é justo dizer que se qualquer um de nós, ao sair desta igreja, visse Abraão no telhado de um prédio levantando sua faca, nós iríamos, no mínimo, chamar a polícia. E esperaríamos que o Departamento de Serviços à Criança e Família tirasse a guarda de Isaque de Abraão. Nós faríamos isso porque nós não ouvimos o que Abraão ouve, nós não vemos o que Abraão vê. Então o melhor que podemos fazer é agir de acordo com aquelas coisas que todos nós vimos, e que todos nós ouvimos.

A jurisprudência é o bom senso básico. Então nós temos algum trabalho para fazer aqui, mas eu tenho esperança que nós podemos transpor o hiato que existe e superar os preconceitos que todos nós, em maior ou menor grau, trazemos a este debate.

Eu tenho fé que milhões de americanos querem que isto aconteça. Na importa quão religioso eles possam ser, ou não ser, as pessoas estão cansadas de ver a fé ser utilizada como ferramenta de ataque. Elas... elas não querem que a fé ser usada para diminuir ou dividir porque elas vêem a fé em suas próprias vidas.

quinta-feira, 7 de outubro de 2010

terça-feira, 28 de setembro de 2010

II Congresso Crimes Eletrônicos e Formas de Proteção.



Usuário IPAD - clique aqui para baixar o arquivo

Ataque Cibernético na Georgia 2008

Exército dos USA treinam para guerra cibernética

http://www.4shared.com/video/aNTRhZcS/CNN2.html

Implemente uma Politica de Defesa Cibernética

Estudo indica que empresas estâo tendo perdas significativas com ataques cibernéticos em seus ambientes de informação.

Contribuição para discussão sobre Defesa Cibernética

Apresento a seguir uma visão dos EUA como contribuição para discussão do assunto no Brasil .





Para os que gostam de acessar direto da origem aqui vai o link.
http://www.nap.edu/catalog.php?record_id=12651

Espaço Cibernético(uma amostra)

JESS3 / The State of The Internet from JESS3 on Vimeo.

Sistema Integrado de Comunicação e Monitoramento

Uma verdadeira revolução no monitoramento de obras está prestes a ser implantada
video

A utilização de ferramentas de BI pelo DEC

Palestra que foi apresentada no Microstrategy Symposium 2010 em São Paulo no dia 31 de agosto .

Clique aqui para ver a reportagem sobre o assunto no Portal ITWEB

sábado, 18 de setembro de 2010

Without you

Clip : live : Mariah Carey : Without you - kewego
Aqui esta um video live de "without you" de Mariah Carey, live do "Proctors theater", ;)

segunda-feira, 13 de setembro de 2010

Para pensar

"Quando a recompensa é grande o esforço pelo sucesso é grande, pelo menos para alguns de nós. Mas quando o governo elimina todas as recompensas ao tirar coisas dos outros sem seu consentimento para dar a outros que não batalharam por elas, então o fracasso é inevitável."

sábado, 11 de setembro de 2010

Chegando as eleições

As eleições estão chegando...Já sabe em quem vai votar???
Ainda não. Está na hora de escolher, pior é ficar em cima do muro e deixar que outros escolham por você uma pessoa que poderá decidir seu futuro. Saia da zona de conforto que lhe colocaram dizendo que todo político é ladrão , que todo político não presta. É mentira tem gente boa por ai aos montes procurando pelo seu voto, não um voto de protesto mas um voto consciente , aquele que tem orgulho depois de apresentar o seu parlamentar como se apresenta um amigo.Pense , quem pode melhor representar meus interesses no governo. Quem vai para a tribuna brigar pelos meus valores mesmo que seja uma voz que clama no deserto. Quem já tem história para fazer, quem é novo e representa mudança, quem é o meu representante. Procure pense e você com certeza vai achar um que mereça seu voto. Quem vai ser eleito é uma questão de quantas pessoas pensam de forma semelhante a você. No mais é aceitar a decisão soberana do voto.




terça-feira, 7 de setembro de 2010

7 de setembro

DIA DA INDEPÊNDENCIA DO BRASIL


SERÁ?????

segunda-feira, 6 de setembro de 2010

MULTIPLICANDO PÃES

MULTIPLICANDO PÃES
O GLOBO - 1º CADERNO - OPINIÃO - 27 de setembro de 2008


Crise, palavra pessimista, foi trocada nos anos setenta pelo significado chinês de "oportunidade", palavra otimista. No entanto, o pessimismo e o otimismo são lados de uma mesma moeda: o desejo de controle. O que não queremos aceitar é que uma crise é convulsão, é involuntária, é fronteira entre nossa atitude e a vida.

A crise é percebida como escassez e se dá mais na relação com a vida do que na realidade. Esquecemos que a vida é em si abundância, um fenômeno para além do descrito por Darwin. Não é a competição que faz a vida, é o compartilhar; não é a escassez que determina o vencedor, mas a capacidade de se relacionar com o meio ambiente de uma forma abundante.

A ecologia, por exemplo, martela a idéia da escassez. Verdade que a mentalidade da falta favorece a contenção, mas também o desejo por acumulo, a competição e o foco na míngua. A penúria é sempre localizada na insuficiência do recurso e nunca na relação de insatisfação. E sobre isso muito tem a dizer o profeta bíblico. Há 25 séculos disseram que a grande evolução espiritual seria de ordem econômica e ética. E se daria na mudança de foco da escassez para a abundância. Não seria a oferta e a demanda que ditaria os valores, mas os valores internos que regulariam a relação com a oferta e a demanda do momento. E eles nos ofereceram um "case", um modelo experimental:
O profeta Eliseu se viu com cem homens tendo apenas vinte pães. Seu servo disse: "Como hei de pôr isto diante de cem homens? E disse ele: Dá para que comam; comerão, e sobejará". Comeram e sobrou.

O racionalista lê esta passagem como piedosa desprovida de realidade. Já o crente a lê como uma prova de milagre, de que a realidade é moldável à moral e às expectativas de bondade. Ambas atendem ao desejo de controle e não abarcam o sentido do profeta. O profeta não produz mais pães. Só existem vinte. O que o ele promove é uma relação distinta com a vida. Para que vinte pães alimentem cem homens é necessária uma nova relação com estes recursos. Se o seu foco for a escassez irão matar uns aos outros. O que eles precisam é descobrir alternativas que resgatem a abundância. O profeta não interfere na realidade de oferta e demanda, mas estabelece uma nova relação com o recurso, uma nova economia. A fartura dessa nova relação se dá em ativos de natureza diferente. Há ativos do tipo "soma-zero" que não se reduzem e escasseiam na divisão. Óbvio isto não ocorre com a riqueza ou o poder, mas sim com o conhecimento, a confiança, a amizade, a gentileza e o amor. Esses artigos não rareiam com a divisão, ao contrário, se multiplicam. Só fazendo uso deste tipo de comodities vinte pães podem satisfazer e sobrar para cem homens. Somente elas poderão incluir uma nova metade esquecida da população mundial que quer desfrutar de abundância já que isso não se fará pelos recursos, mas por uma nova relação com a vida.

Nossa relação é equivocada. Olhamos o espaço e o percebemos escasso. A terra não é o lote, o hectare; mas a relação com a vida. Olhamos nosso tempo e o percebemos escasso. Os momentos não são as horas, os dias, a longevidade; mas as escolhas de cada instante. Não há escassez na interação que o espaço promove e não há escassez nas escolhas que o tempo permite.

As crises são advertências daquilo que é, mas não queremos aceitar. Não se trata de conformismo, mas economia. A multiplicação dos pães não virá nem por ilusão ou hiper-realismo. Estará sempre disponível à espécie que souber sair da zona de conforto e se guiar pela abundância, que é por onde a vida passa.


Rabino Nilton Bonder

terça-feira, 31 de agosto de 2010

A coragem do amor que dura

por Contardo Calligaris

Quando se trata de relacionamentos
....a literatura e o cinema, em geral, glorificam a coragem de quem, um belo dia, chuta o balde e vai embora.

E como ficam os que passam a vida inteira deslocando o balde para estancar as goteiras? Será que eles são todos covardes e acomodados?

É inegável: nossa cultura idealiza a ruptura, a aventura, a saída para o mar aberto. Em matéria amorosa, o momento que preferimos contar é a hora do apaixonamento.

Depois disso, gostamos de imaginar que "eles viveram felizes para sempre", mas sem entrar em detalhes que poderiam transformar a história numa farsa.

Uma boa solução, aliás, é que os amantes morram logo. O sumiço (de ambos ou de um dos dois) evita que a comédia da vida que levariam juntos contamine a apoteose do encontro inicial. Os amantes ideais são os que não duraram no tempo: Romeu e Julieta, o jovem Werther e Charlotte, Tristão e Isolda.

Concluir o quê? Que a coragem é sempre a de quem deixa a mornidão de seu conforto para se queimar num instante de paixão? Será que não pode haver coragem nos esforços para que o amor dure?

É óbvio que a duração não é um valor em si: uma relação pode durar a vida inteira e ser uma longa e insulsa experiência repetitiva, sem amor algum. Mas, inversamente, será que as paixões-relâmpago são amores? Enfim, seria útil dispor de uma definição do amor.

Justamente, li nestes dias um livro que me tocou, "Éloge de l'Amour" (elogio do amor, Flammarion 2009, ainda não traduzido para o português), de Alain Badiou; é a transcrição de uma breve entrevista do filósofo francês.

Nela, inevitavelmente, Badiou constata que, em nossa cultura, a visão dominante do amor é a de uma espécie de "heroísmo da fusão" dos amantes, que, uma vez consumidos por sua paixão, podem sair de cena (para não se tornar ridículos) ou sair do mundo e morrer (para se tornar sublimes).

Contra essa visão, Badiou define o amor mais como um percurso do que como um acontecimento: segundo ele, o amor precisa durar um tempo porque é "uma construção".

Confesso que fiquei com medo de que o filósofo nos propusesse amores tagarelas, em que os amantes não parariam de discutir a relação (claro, para construí-la). Por sorte, não se trata disso. Então, o que constroem os amantes?

Geralmente, explica Badiou, minha experiência do mundo é organizada por minha vontade de sobreviver e por meu interesse particular: vejo o mundo só de minha janela.

Certo, ao redor de mim, há muitos outros de quem gosto e aos quais reconheço o direito de também sobreviver e promover seus interesses.

Mas o fato de eu respeitar esses meus semelhantes não muda em nada meu ângulo de visão. É só quando amo que consigo olhar, ao mesmo tempo, por duas janelas que não se confundem, a minha e a de meu amado. A estranha experiência ótica faz com que os amantes reconstruam o mundo, enxergando coisas que ficam escondidas para quem só sabe olhar por uma janela.

Entende-se que o amor assim definido exija tempo. Quanto tempo? Um mês, um ano, uma vida, tanto faz. Consumir-se na paixão pode ser rápido, mas reinventar o mundo a dois é uma tarefa de fôlego.

O amor segundo Badiou, em suma, é uma aventura, mas que precisa ser obstinada: "Abandonar a empreitada ao primeiro obstáculo, à primeira divergência séria ou aos primeiros problemas é uma desfiguração do amor. Um amor verdadeiro é o que triunfa duravelmente, às vezes duramente, dos obstáculos que o espaço, o mundo e o tempo lhe propõem".

Você aprecia a definição, mas a acha um pouco abstrata? Gostaria da história de um amor que dura e se obstina sem se tornar pesadelo ou farsa? Pois bem, acabo de ler um texto comovedor, bonito e capaz de ilustrar e explicar perfeitamente as palavras de Badiou.

Em "Amar o Que É: Um Casamento Transformado" (Objetiva), Alix Kates Shulman conta como ela e Scott, o marido, reinventaram o mundo, a dois, obstinadamente, depois de um acidente que precipitou Scott numa forma de demência.

Há momentos difíceis, sacrifícios e durezas, mas, curiosamente, o relato não chega nunca a ser triste porque se trata de uma extraordinária história de amor.


ccalligari@uol.com.br

Para ter orgulho de ser brasileiro

terça-feira, 24 de agosto de 2010

Pensando em Vc




Pensando Em Você
Claudia Leitte
Composição: Henrique Cerqueira
Estava satisfeita em te ter como amigo
Mas o que será que aconteceu comigo?
Aonde foi que eu errei?
Ás vezes me pergunto se eu nao entendi errado
Grande amizade com estar apaixonado
Se for só isso logo vai passar
Mas quando toca o telefone será você
O que estiver fazendo eu paro de fazer
Se fica muito tempo sem me ligar
Arranjo uma desculpa pra te procurar
Que tola, mas eu nao consigo evitar

Por que eu só vivo pensando em você
E é sem querer
Voce nao sai da minha cabeça mais
Por que eu só vivo acordada a sonhar
imaginar, nós dois
Ás vezes penso ser um sonho impossível, uma ilusão terrível
Será?
Hoje eu pedi tanto em oração
Que as portas do seu coração
Se abrissem pra eu te conquistar
Mas que seja feita a vontade de Deus
E se ele quiser, então nao importa como, onde, quando eu vou ter seu coração

Eu faço tudo pra chamar sua atenção
De vez enquando eu meto os pés pelas mãos
Engulo a seco o ciúme
Quando outra apaixonada quer tirar de mim sua atençao
Coraçao apaixonado é bobo
Sorriso seu ele derrete todo
O teu charme, teu olhar, tua fala mansa me faz delirar
Mas quanta coisa aconteceu e foi dita
Qualquer mínimo detalhe era pista
Coisas que ficaram para trás
Coisas que você nem lembra mais
Mas eu guardo tudo aqui no meu peito
Tanto tempo estudando teu jeito
Tanto tempo esperando uma chance
Sonho tanto com esse romance
Que tola, mas eu nao consigo evitar

Por que eu só vivo pensando em você
E é sem querer
Voce nao sai da minha cabeça mais
Por que eu só vivo acordada a sonhar
imaginar, nós dois
Ás vezes penso ser um sonho impossível, uma ilusão terrível
Será?
Hoje eu pedi tanto em oração
Que as portas do seu coração
Se abrissem pra eu te conquistar
Mas que seja feita a vontade de Deus
E se ele quiser, então nao importa como, onde, quando eu vou ter seu coração.

sábado, 21 de agosto de 2010

Como vive o Brasileiro

O Globo na série “Como vive o brasileiro”.Esse é o Brasil "desenvolvido e que deveria dar orgulho aos brasileiros de que os politicos tanto falam no horario eleitoral que eu e vc pagamos..
Trinta e sete milhões de brasileiros, toda semana, ficam sem dinheiro da passagem para voltar para casa após o trabalho e são obrigados a buscar abrigo nas ruas. Dormem até na calçada de hospitais.
O déficit de habitação no país é de 5,8 milhões de lares. Quando a moradia é de zinco, tábuas velhas e pedaços de papelão, se sentem privilegiados.
Comunidades vivem sobre lixões, correndo risco de morrer. Mais da metade das cidades não dá destino adequado ao lixo. A sete milhões de domicilios os municípios sequer oferecem coleta de lixo. Quase metade das casas no Brasil não tem coleta de esgoto.
Treze milhões de brasileiros vivem sem banheiro e convivem com ratos em casa e bichos mortos nos canais.
Analfabetos funcionais chegam a 30% da população.
Jovens não conseguem emprego.
etá Brasil bom

Veja mais na revista Epoca http://bit.ly/aIDW8z

sábado, 7 de agosto de 2010

sábado, 17 de julho de 2010

Não anote sua senha em papel

Durante a investigação da rede de espiões russos que atuava nos EUA os policiais americanos encontraram em uma senha de 27 caracteres anotada em um papel. Com a utilização da senha foi possivel ter acesso a mais de 100 textos produzidos pelos espiões que colocavam as mensagens em fotografias utilizando a técnica da esteganografia. Parece estranho que espiões russos utilizem técnicas tão basicas de criptografia ou tenham pouco treinamento em segurança da informação que deve ser uma das maiores habilidades de um espião. A noticia não é nova, certa oportunidade quase morri de rir quando em uma investigação feita na ABIN alguem vazou para a imprensa o fato de que só tinham achado pronografia em um computador investigado. Na minha opinião acharam tudo que precisavam achar o problema é que no caso não acharam a senha anotada em um papel ai para não ficar por baixo resoveram dizer que só tinham achado pornografia. É a vida....
Transcrevo aos meus fieis dois leitores ...

Russian Spy Ring Communicated Through Steganography (June 29 & 30 & July 1, 2010)
In the course of an investigation that led to the arrest of 11 Russian intelligence operatives, more than 100 text files were retrieved from steganographic images. The messages were discovered after law enforcement officials found a 27-character password for the Steganography program on a slip of paper during a search. The alleged spies also used ad hoc Wi-Fi networks and custom software. The 11 individuals lived in the US for years and adopted detailed cover stories.
-http://www.theregister.co.uk/2010/06/29/spy_ring_tech/
-http://www.computerworld.com/s/article/9178762/Russian_spy_ring_needed_some_seri
ous_IT_help?taxonomyId=17

-http://news.cnet.com/8301-13578_3-20009101-38.html?part=rss&subj=news&ta
g=2547-1_3-0-20
-http://www.washingtonpost.com/wp-dyn/content/article/2010/06/30/AR2010063003108.
html

-http://www.darkreading.com/insiderthreat/security/encryption/showArticle.jhtml?a
rticleID=225701866

-http://gcn.com/articles/2010/07/01/russian-spies-used-steganography-to-transmit-
messages.aspx?admgarea=TC_SECURITY
-http://documents.nytimes.com/criminal-complaints-from-the-justice-department?ref
=europe#document/p36

[Editor's Note (Ranum): As I've commented before on the various "China cyberspy" articles, real spies don't act like amateurs doing smash-and-grab over the internet. Agents in place, who have time to get into positions of trust or at foci of information, are also going to be vastly more effective (or damaging, depending on your point of view).
(Honan): It seems that even spies need some security awareness training in how to select and remember complex passwords without having to write them down.]

sábado, 10 de julho de 2010

Você Sabia????

Vida louca vida
Vida breve
Já que eu não posso te levar
Quero que você me leve
Vida louca vida
Vida imensa
Ninguém vai nos perdoar
Nosso crime não compensa

quarta-feira, 7 de julho de 2010

Bibi Canta Piaf

Simplement Brillant. Difficile d'assister sans s'émouvoir.

un cadeau pour mes lecteurs - Bibi Canta(e encanta) Piaf - La Vie En Rose



La Vie En Rose
Des yeux qui font baiser les miens,
Un rire qui se perd sur sa bouche,
Voilà le portrait sans retouche
De l'homme auquel j'appartiens


[Refrain]
Quand il me prend dans ses bras
Il me parle tout bas,
Je vois la vie en rose.
Il me dit des mots d'amour,
Des mots de tous les jours,
Et ça m'fait quelque chose.
Il est entré dans mon coeur
Une part de bonheur
Dont je connais la cause.
C'est lui pour moi,
Moi pour lui dans la vie,
Il me l'a dit, l'a juré
Pour la vie.
Et dès que je l'apercois
Alors je sens en moi
Mon coeur qui bat


Des nuits d'amour à plus finir
Un grand bonheur qui prend sa place
Des ennuis des chagrins s'effacent
Heureux, heureux à en mourir.


[au Refrain]

domingo, 13 de junho de 2010

Radiografia e Solução

“Não há unidade mais cara do que a que não écapaz de combater com eficiência no momento em que é empregada.”
(Livro Branco de Defesa da Espanha - 2000)

AS LICÕES DO HAITI
A crise vivida no Haiti colocou em evidência a restrita capacidade de a Força Terrestre projetar força e de fazer face a situações de contingência...
foram necessárias três semanas e a participação de 84 organizações militares.


A DIFICULDADE DE SE MOSTRAR RELEVANTE NOS NÍVEIS DECISÓRIOS
O Exército Brasileiro não tem tido dificuldades para capitalizar os elevados índices de confiabilidade que as pesquisas de opinião costumam indicar, mas não logra obter o retorno que se poderia esperar,tanto sob a forma de recursos orçamentários como em relação à remuneração de seus integrantes. Provavelmente, esse efeito seja decorrente do fato de que, nos níveis decisórios e em setores específicos da sociedade, não haja a mesma percepção existente na população em geral nem a compreensão da importância do vetor militar na construção da capacidade dissuasória.Empiricamente, constata-se que o Exército se encontra com dificuldades para evidenciar relevância perante esses segmentos.

O longo período de orçamentos reduzidos e contingenciados, de defasagem tecnológica e dificuldades operacionais, de carências de toda ordem e da inexistência de percepção das ameaças pode acarretar o desenvolvimento de uma imagem de irrelevância e, até mesmo, a perda do sentido de imprescindibilidade perante a Nação.


A ENTROPIA
...A pior situação que pode ser vivida por uma organização é a de entropia, gastando suas precárias energias apenas para sobreviver, sem produzir os resultados para os quais foi destinada. Com pouca margem de erro, é válido afirmar que nosso Exército corre esse risco...

Em consequência da falta de sensibilidade do poder político, o Exército foi levado a sacrificar a qualidade em benefício da quantidade: não modernizamos os equipamentos, não buscamos as melhores práticas e não capacitamos nem desenvolvemos mentalidade de inovação em nossos recursos humanos


O SERVIÇO MILITAR
O preparo da Força Terrestre, com base na conscrição e realizado ao longo do ano de instrução, tem-se mostrado inadequado ao desenvolvimento das capacidades operacionais requeridas pelo Exército de um país com as responsabilidades como as que o Brasil busca assumir no contexto internacional.Tampouco atende às necessidades decorrentes dos Planos Operacionais relativos às Hipoteses de Emprego.
O recruta, e não o adestramento, constitui-se, desde há muito tempo, na preocupação central do Exército. As unidadespassam a maior parte do ano dedicadas exclusivamente à Instrução Individual, o que as caracteriza mais como escolas do que como Unidades operacionais, pois os efetivos profissionais dedicam-se prioritariamente ao ensino, em detrimento do adestramento.

Há que se considerar também que o Serviço Militar, quanto à forma de prestação, seus fundamentos e base legal, tem se mantido inalterado desde quando se tornou obrigatório, no anode 1945, sem levar em conta as modificações por que vem passando a sociedade brasileira.

OBSOLESCÊNCIA E SUCATEAMENTO
Os equipamentos de todos os tipos da Força Terrestre, principalmente aqueles voltados para a atividade-fim, além de insuficientes, encontram-se em acentuado estado de obsolescência e de sucateamento. De uma maneira geral, datam de quarenta anos e muitos deles trazem concepções da Segunda Guerra Mundial.

Leia aqui o documento completo

sábado, 12 de junho de 2010

O segredo da vida de um casal

Uma refexão para o dia dos namorados. Felicidade é descobrir no outro o nosso proprio eu....boa leitura....
O segredo da vida de um casal
Contardo Calligaris

Receita do amor que dura: amar o outro não apesar de sua diferença, mas por ele ser diferente.

Em geral , na literatura, no cinema e nas nossa fantasias, as histórias de amor acabam quando os amantes se juntam (é o modelo Cinderela) ou, então, quando a união esbarra num obstáculo intransponível (é o modelo Romeu e Julieta). No modelo Cinderela, o narrador nos deixa sonhando com um “viveram felizes para sempre”, que seria a “óbvia” conseqüência da paixão. No modelo Romeu e Julieta, a felicidade que os amantes teriam conhecido, se tivessem podido se juntar, é uma hipótese indiscutível. O destino adverso que separou os amantes (ou os juntou na morte) perderia seu valor trágico se perguntássemos: será que Romeu e Julieta continuariam se amando com afinco se, um dia, conseguissem deitar-se juntos sem que Romeu tivesse que escalar a casa de Julieta até o famoso balcão? Ou se, em vez de enfrentar a oposição letal de suas ascendências, eles passassem os domingos em espantosos churrascos de família?


Talvez as histórias de amor que acabam mal nos fascinem porque, nelas, a dificuldade do amor se apresenta disfarçada. A luta trágica contra o mundo que se opõe à felicidade dos amantes pode ser uma metáfora gloriosa da dificuldade, tragicômica e inglória, da vida conjugal. O casal que dura no tempo, em regra, não é tema para uma história de amor, mas para farsa ou vaudeville -às vezes, para conto de terror, à la “Dormindo com o Inimigo”.

Durante décadas, Calvin Trillin escreveu uma narrativa de sua vida de casal, na revista “New Yorker” e em alguns livros (por exemplo, “Travels with Alice”, viajando com Alice, de 1989, e “Alice, Let’s Eat”, Alice, vamos para a mesa, de 1978). Nesses escritos, que são só uma parte de sua produção, Trillin compunha com sua mulher, Alice, uma dobradinha humorística, em que Calvin era o avoado, o feio e o desajeitado, e Alice encarnava, ao mesmo tempo, a beleza, a graça e a sabedoria concreta de vida.

À primeira vista, isso confirma a regra: a vida de casal é um tema cômico. Mas as crônicas de Trillin eram delicadas e tocantes: engraçadas, mas nunca grotescas. Trillin não zombava da dificuldade da vida de casal: ele nos divertia celebrando a alegria do casamento. Qual era seu segredo? Pois bem, Alice, com quem Trillin se casou em 1965, morreu em 2001.

Trillin escreveu “Sobre Alice”, que acaba de ser publicado pela Globo. Esse pequeno e tocante texto de despedida desvenda o segredo de um amor e de uma convivência felizes, que duraram 35 anos. O segredo é o seguinte: Calvin e Alice, as personagens das crônicas, não eram artifícios literários, eram os próprios. A oposição entre os dois foi, efetivamente, o jeito especial que eles inventaram para conviver e prolongar o amor na convivência.

Considere esta citação de um texto anterior, que aparece no começo de “Sobre Alice”: “Minha mulher, Alice, tem a estranha propensão de limitar nossa família a três refeições por dia”. A graça está no fato de que a “propensão” de Alice não é extravagante, mas é contemplada por Calvin como se fosse um hábito exótico.

Alice é situada e mantida numa alteridade rigorosa, em que é impossível distinguir qualidades e defeitos: Calvin a ama e admira como a gente contempla, fascinado, uma espécie desconhecida num documentário do Discovery Channel. Se amo e admiro o outro por ele ser diferente de mim (e não apesar de ele ser diferente de mim), não posso considerar que minha maneira de ser seja a única certa. Se Calvin acha extraordinário que Alice acredite na virtude de três refeições diárias, ele pode continuar petiscando o dia todo, mas seu hábito lhe parecerá, no fundo, tão estranho quanto o de Alice.

Com isso, Calvin e Alice transformaram sua vida de casal numa aventura fascinante: a aventura de sempre descobrir o outro, cuja diferença inesperada nos dá, de brinde, a certeza de que nossa obstinada maneira de ser, nossos jeitos e nossa neurose não precisam ser uma norma universal, nem mesmo a norma do casal. Há quem diga que o parceiro ideal é aquele que nos faz rir. Trillin completou a fórmula: Alice era quem conseguia fazê-lo rir dele mesmo. Com isso, ele descobriu a receita do amor que dura.

sexta-feira, 4 de junho de 2010

O canhão é nosso



Ratifique o abaixo-assinado para que o Presidente Lula desista de devolver ao Paraguai o canhão “El Cristiano” – que se encontra em nosso Museu Histórico Nacional, no Rio de Janeiro. Fundido a partir dos sinos recolhidos das igrejas de Assunción, a arma foi recolhida como troféu de batalha pelas tropas brasileiras, durante a Guerra do Paraguai. O canhão foi tomado após a ocupação da fortaleza de Humaitá, em fevereiro de 1868 - batalha decisiva do conflito entre os paraguaios e as tropas da Tríplice Aliança (Brasil, Argentina e Uruguay).É sempre bom lembrar que para conquistar a vitória muitos brasileiros deram suas vidas para derrotar os nossos inimigos.

Diga Não à devolução do “El Cristiano”. O canhão é nosso!



Proteste em: http://www.ocanhaoenosso.com.br/

terça-feira, 25 de maio de 2010

Use corretamente o papel Higiênico

Use corretamente o papel higiênico
Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net- 24/05/2010

Por João Ubaldo Ribeiro

Creio que sempre tivemos a mania de regular a conduta alheia e estabelecer normas para atos que não deviam ser da conta de ninguém, exceto os envolvidos. Mas, ultimamente, parece que isso está deixando de ser um vício burocrático, para virar moda.

Todo dia algum brioso engenheiro social inventa regras para a nossa conduta, muitas delas com a finalidade de nos proteger de coisas contra as quais não queremos ser protegidos, como acontece com as novas disposições relativas a balcões e prateleiras de farmácias.

E, povo acostumado a comportar-se como se direitos básicos, a exemplo da liberdade de ir e vir ou de pensar e expressar-se livremente, constituíssem outorgas do Estado, somos cada vez mais tiranizados por esses abusos e, daqui a pouco, se não prestarmos atenção, teremos de preencher um formulário do Ministério da Saúde, justificando nosso pedido de carne vermelha num restaurante.

Lembro a tentativa de regular nossa linguagem, através da adoção de termos e expressões politicamente corretos. Seus proponentes afirmavam que se tratava apenas de sugestão, mas, por obra de nossa índole ovina, é claro que, dali a poucas semanas, estaria o Brasil inteiro usando a língua pasteurizada que imaginavam ser a adequada ao bom convívio social.

Não duvido nada - e, sinceramente, não acho que estou exagerando muito - que baixem normas para a utilização do papel higiênico. Apareceriam especialistas e se produziria uma exposição de motivos em que se aludiria às várias posturas adotadas em relação ao delicado problema, provavelmente a escola centrífuga, a centrípeta e a eclética.

Em mais uma demonstração do engenho nacional, todas as três seriam rejeitadas, em favor do padrão brasileiro, único no mundo e o mais avançado entre todos. A desobediência às normas implicaria sanções, mas ninguém precisaria ficar preocupado com a invasão de sua privacidade, pois o monitoramento do uso de papel higiênico só seria realizado depois de autorização judicial. Quem quiser que pense que isto é delírio.

Agora está em curso no Congresso Nacional a chamada lei da palmada, projeto que pretende tornar ilegal qualquer castigo físico de crianças, inclusive eventuais palmadas dadas pelos pais. Certamente estão incluídos aí puxões de orelha, beliscões, cascudos, petelecos e até mesmo empurrões, se bem que a epistemologia do empurrão deva dar algum trabalho, na hora de distinguir o empurrãozinho do maltrato.

Isso, contudo, perde em complexidade para o banho. Como não ignoram muitos pais e a figura ilustre do Cascão não me deixa mentir, há crianças que, levadas ao banho, agem como se estivessem sendo esfoladas vivas. Para quem o abomina, banho não será violência? De que jeito a mãe agirá, até para não ser denunciada às autoridades pelo filho? Suponho que, no espírito da lei, contratará um psicólogo para, com alguns meses de trabalho, induzir o imundinho a se lavar, tudo muito prático, racional e moderno.

Leio também que o projeto prevê que os pais pilhados dando palmadas nos filhos terão de submeter-se a consultas com psicólogos ou psiquiatras. Quer dizer que, se o sujeito der uma palmada no filho, vai ser considerado de alguma forma anormal, doente mental ou desajustado e se verá obrigado a ser normal, sob as penas da lei.

Que diabo é ser normal? É o que o psiquiatra me diz? Ele sabe o que é normal? Que é um indivíduo bem ajustado? Isso não é uma questão científica, é uma questão de valores, não é um problema para o método científico, é um problema filosófico. Não pode haver definição científica da conduta "certa". Todos sabem que quem é doido num contexto pode não sê-lo em outro e o bom ajustamento social às vezes não passa de conformismo, pobreza de horizontes, mesmice e ausência dos questionamentos que movem pessoas e coletividades.

Agora o que se pretende é que muitos de nós nos vejamos ameaçados pela perspectiva de que nos impinjam como compulsória a visão de normalidade de um psiquiatra ou psicólogo. E, se os pais se recusarem a essa consulta ou tratamento, estarão sujeitos a alguma pena adicional, perderão o pátrio poder, serão internados numa clínica especializada?

E, se o consultado disser que o psiquiatra é um cretino e se recusar a seguir suas prescrições, sofrerá as mesmas punições? Será encaminhado a uma junta onisciente de psicodoutores, cujo laudo irrecorrível poderá render-lhe interdição ou prisão? Quiçá lobotomia, para os casos renitentes? Duvido muito que os psiquiatras concordem com isso, a não ser os que alimentem fantasias de transformar o mundo num grande manicômio, entre neurolépticos, ansiolíticos, antidepressivos e sossega-leões.

Apresentam-se os argumentos habituais de que a Suécia, o Zuribequistão Exterior e a Baixa Eslobóvia adotaram legislação semelhante. Os suecos vão à praia nus, na companhia de vizinhos, família e amigos. Aqui, devido a nosso vergonhoso atraso, isso é suruba. Ou seja, o que é bom para sueco é bom para sueco e não há razão para crer que o que funciona lá seja verdade universal. Se o sueco queima a rosca, queimá-la-emos nós também?

O Estado não consegue, em lugar nenhum do Brasil, tirar as crianças abandonadas da rua, prevenir as sevícias medonhas sofridas por elas e denunciadas todo dia, dar horizontes a milhões de meninos e meninas. Mas agora, na esteira de seus inúmeros êxitos nessa área, acha de criar novas leis, como se as existentes, cumpridas fossem, não bastassem folgadamente.

Vão se catar, vão procurar o que fazer, chega de besteirol, chega de nos empurrar burrice inconsequente goela abaixo. Bem melhor fariam, se cuidassem das reformas que realmente importam, as esquecidas que nunca foram feitas, a tributária, a administrativa, a política, a... Sim, e vejam se consertam a safadagem sem lei e sem ordem em que, para a maioria dos brasileiros, o Congresso e a política se transformaram.

João Ubaldo Ribeiro é Escritor. Artigo publicado nos jornais O Estado de S.Paulo e O Globo - 23 de maio de 2010

segunda-feira, 24 de maio de 2010

SUSTENTABILIDADE

Estamos destruindo nossa civilização. Vamos parar em quanto há tempo...

domingo, 23 de maio de 2010

Até quando vamos cometer os mesmos erros

Noticia recente sobre incêndio no Instituto Butantâ mostra como somos displicentes com a segurança de nossos acervos. Alguns diretores do Instituto até declararam que o arquivo cientificamente falando não tinha grande valor. O fato é que faltou analise de risco e medidas preventivas de segurança. Isso me lembra o relatório final do acidente com o VLS. Ai eu me pergunto. Até quando vamos cometer os mesmos erros em relação a segurança? Será que faltam bancos de dados de lições aprendidadas?Será que a história nada nos ensina? Até quando?

sexta-feira, 21 de maio de 2010

Filme viral

Um dos vídeos mais vistos no Youtube. Ainda não entendi o porque. Deve ser minha cabeça de geração X.

domingo, 16 de maio de 2010

sábado, 1 de maio de 2010

Realidade Aumentada

Um conceito bem interessante. A Nokia mostra com poderá ser utilizada em futuro próximo
veja

quarta-feira, 14 de abril de 2010

A vida é bela

Tem muita gente que vive infeliz devido aos problemas do dia a dia.Talvez o maior problema seja a dificuldade que certas pessoas tem em ver a felicidade nas coisas simples da vida. Outro dia conversando com um pessoa separada do marido após quase 23 anos de casamento ela me disse ter separado porque nunca foi amada. Sinceramente achei a opinião dessa pessoa extremamente egoista e não gostaria nunca de estar ao seu lado. Tem gente que fica procurando um grande amor a vida toda e esquece de viver o seu amor possivel.É isso que leva muitos a infelicidade ou mesmo a busca de uma felicidade que se existe é para poucos. Não estou aqui para julgar ninguem ,porem no meu entender ser feliz é muito mais ver a felicidade do que busca-la.Podemos ser felizes com coisas muito simples basta olhar para o Sol ou a Lua e ver como é linda a luz. A vida realmente é bela, basta saber viver.

Começou a festa- reload -KKK

Site do PT é hackeado e atrasa campanha de Dilma

Há quase 24 horas o site do PT (www.pt.org.br) vem sendo atacado por hackers. Quando este post estava sendo redigido, logo após as 20h desta terça-feira (13.abr.2010), uma mensagem aparecia quando se tentava entrar na página petista usando os navegadores Safari e Firefox. Com Internet Explorer tudo estava normal.Quem manda usar software ruim....


A consequência desse ataque é um atraso da coleta de cadastros que o PT está fazendo para montar a operação de internet a favor de Dilma Rousseff, a candidata da legenda ao Palácio do Planalto.

O PT espera recadastrar cerca de 400 mil militantes –o número de e-mails que tem em seus arquivos. Mas como o site está hackeado, o processo fica interrompido.

sábado, 27 de março de 2010

Apesar de você

Vejo muitas discussões a respeito de revanchismo de parte a parte do periodo revolucionário.
A musica apesar de você diz tudo .
Cada um que viva seu presente, passado e futuro.


Apesar de você...
Composição: Chico Buarque
(Crescendo) Amanhã vai ser outro dia x 3

Hoje você é quem manda
Falou, tá falado
Não tem discussão, não.
A minha gente hoje anda
Falando de lado e olhando pro chão
Viu?
Você que inventou esse Estado
Inventou de inventar
Toda escuridão
Você que inventou o pecado
Esqueceu-se de inventar o perdão

(Coro) Apesar de você
amanhã há de ser outro dia
Eu pergunto a você onde vai se esconder
Da enorme euforia?
Como vai proibir
Quando o galo insistir em cantar?
Água nova brotando
E a gente se amando sem parar

Quando chegar o momento
Esse meu sofrimento
Vou cobrar com juros. Juro!
Todo esse amor reprimido,
Esse grito contido,
Esse samba no escuro

Você que inventou a tristeza
Ora tenha a fineza
de "desinventar"
Você vai pagar, e é dobrado,
Cada lágrima rolada
Nesse meu penar

(Coro2) Apesar de você
Amanhã há de ser outro dia.
Ainda pago pra ver
O jardim florescer
Qual você não queria

Você vai se amargar
Vendo o dia raiar
Sem lhe pedir licença

E eu vou morrer de rir
E esse dia há de vir
antes do que você pensa
Apesar de você

(Coro3) Apesar de você
Amanhã há de ser outro dia
Você vai ter que ver
A manhã renascer
E esbanjar poesia

Como vai se explicar
Vendo o céu clarear, de repente,
Impunemente?
Como vai abafar
Nosso coro a cantar,
Na sua frente.
Apesar de você

(Coro4) Apesar de você
Amanhã há de ser outro dia.
Você vai se dar mal, etc e tal,
La, laiá, la laiá, la laiá??